sexta-feira, 7 de Novembro de 2008

Sentindo-se Ignorado

Muita gente passou pela experiência de sentir-se completamente ignorado.

Pode acontecer no trabalho, na família, no relacionamento afetivo.

Quem nunca passou, provavelmente estará entre aqueles que já ignorou alguém.

Quase sempre é complicado lidar com o sentimento advindo dessa situação.

Sentir-se desprezado, menosprezado, ou simplesmente inexistente é, sem dúvida, bastante incômodo.

Às vezes, as pessoas podem se sentir assim pelo fato de terem suas opiniões desconsideradas. Em algumas circunstâncias, elas sequer são solicitadas, como se realmente não tivessem qualquer importância. Acontece que todos nós somos efetivamente importantes e, nesse sentido, deveríamos ter a oportunidade de nos manifestar, ao menos dentro de nosso círculo de relacionamentos.

O que ocorre, no entanto, é que muitas pessoas se julgam "cheias de razão", e mais, certas de que são as "donas da verdade". Para elas não importa muito o que os outros pensam, simplesmente porque elas já têm a solução e a razão para todas as coisas. É realmente difícil conviver com essas pessoas. Precisamos, no entanto, compreender que agem assim em função de terem uma imagem distorcida de si mesmas.

Crêem-se praticamente infalíveis, quase perfeitas, dotadas de uma sagacidade peculiar e única. É verdadeiramente complicado se relacionar com gente que se julga tão gabaritada. Não raras vezes, tais pessoas perdem a noção do ridículo, e passam a atribuir a si mesmas características e virtudes que absolutamente não possuem. Querem dominar, exercer o controle, fiscalizar, ditar as regras de procedimento, e simplesmente ignoram os demais num ato de flagrante egocentrismo narcísico.

Obviamente, os ignorados experimentam as mais diversas sensações e sentimentos: raiva, humilhação, abatimento, indignação, carência, rejeição... E por aí vai... A lista é imensa. No entanto, quem é ignorado precisa ter a consciência de que o problema pode estar no outro e não em si mesmo. E é exatamente por isso que estou escrevendo este artigo. Para que as pessoas desprezadas e ignoradas possam refletir acerca de seus méritos, e também acerca da empáfia de quem se considera acima delas.

Se você se sente ignorado, avalie que ninguém pode diminuir o seu valor enquanto gente, mesmo que a intenção seja essa. O outro pode até querer menosprezá-lo, mas se você tiver consciência da sua importância, tal expediente não terá efeito algum sobre a sua pessoa. Em certos momentos, podemos nos sentir abatidos, fracassados, oprimidos, desconsiderados, mas, ainda que nos sintamos assim, nada muda em nossa essência.

Conservamos nosso valor e nossa dignidade, por termos sido feitos à imagem e semelhança de nosso Criador.

É recomendável que se lembre disso toda vez que alguém tentar lhe convencer de que você não tem importância.

Reconhecer nosso próprio valor faz uma enorme diferença!

Sem comentários: